25 de abr de 2009

DESTRUIÇÃO EM SAMBAQUI (2)
Moradores se reúnem nesse domingo


Na postagem "Destruição em Sambaqui" (veja abaixo) falava na preocupação de muitos moradores em não se cometer injustiça com a empresa Itajuí, contratada pela Casan para implantar o sistema sanitário do distrito de Santo Antônio de Lisboa. Por cautela apontava as intensas chuvas como principais responsáveis pelos estragos em três ruas do bairro, até que a situação ficasse melhor configurada.

Pois bem, ontem e hoje (25.4), choveu copiosamente toda a noite e parte da manhã, provocando inundações em residências da rua Antônio da Rocha Pires (rua do Centro Comunitário), tornando impossível o sono de muitos moradores. Liga daqui, liga dali, chegaram ao local representantes da empresa Itajuí, Casan e Prefeitura Municipal, quando foi encenada a famosa peça "O corpo-mole se casou com o deboche".

Ou seja, o representante da Casan, na maior cara-de-pau, se eximiu de qualquer responsabilidade ao enunciar seu parecer: a culpa era da natureza. Tirou o seu e o da empresa da reta. Estava sobrando para a Prefeitura quando esse mesmo representante da Casan defendeu que só um trecho da rua era sua responsabilidade, outro não. O intendente Maurício Meurer, presente e acompanhando tudo, alega que não, pois a origem de tudo são os buracos abertos para a colocação da rede de coleta de esgotos.

Reinaldo Pires, de tradicional, muito antiga e numerosa família de Sambaqui, filho do falecido Rafael da Rocha Pires, investigou o que poderia ter acontecido e nos chamou para mostrar. Afinal, foi ele quem comandou há alguns anos a abertura da rua. Nas fotos abaixo podemos verificar o que houve. O impasse sobre quem deve fazer o que, será discutido nesse domingo (26.4), depois da missa das 19h30 no Centro Comunitário. O certo é que não só essa rua, como a travessa Jandira Pires da Cunha, precisam ser consertadas. Nessa última, os moradores de cinco residências estão impedidos de sair com seus veículos.


A água que desce entra na tubulação de drenagem nesse ponto.

Reinaldo Pires mostra o local onde começou o problema.

O tubo de drenagem entupido com barro e pedras devido a
movimentação provocada pela implantadação da rede de coleta
de esgoto. A água segue pela vala aberta para os tubos de esgoto.


Vala da rede de coleta de esgoto por onde toda a água
passou a escoar com o entupimento da drenagem.






Parte de baixo da rua, onde a Casan alega não ter responsabilidade.


Moradores passaram a noite em claro tentando evitar a invasão
das águas que desceram do morro pela rede de coleta de esgotos.


Até por volta do meio-dia os moradores ainda limpavam suas casas.


Especial
Fotos de Márcia Regina Ferreira





3 comentários:

  1. O nosso amigo Fred, morador apaixonado de Sambaqui como tu, que nos envia fotos sempre gratas deste lugar realmente encantador, aparece de camiseta verde, numa bike, numa das tuas fotos acima! Abraços
    Rubinho

    ResponderExcluir
  2. Governo de Santa Catarina está largado na mão de um bando de inresponsáveis, facínoras.. até quando os moradores suportaram isso?
    Quantas vidas precisaram serão ceifadas para que se tomem providencias?

    ResponderExcluir
  3. Nosso bairro está parecendo uma favela.. exigimos providencias....

    Claudio TopTop

    ResponderExcluir