3 de fev de 2009

Moradores da Barra organizam protesto
Comunidade recebe estação mas não terá coleta

Trecho do rio Veríssimo.

Os moradores da Barra do Sambaqui se reúnem nessa terça-feira (3.2.2009) para discutir a instalação da estação de tratamento de esgoto junto ao manguezal de Ratones, na margem esquerda do rio Veríssimo. O encontro acontece às 20 horas no salão paroquial da Capela de São Sebastião. Um dos temas em debate é a manifestação do próximo domingo.

Não só os moradores da Barra de Sambaqui, mas todas as pessoas que habitam o distrito de Santo Antônio de Lisboa, não foram informados de nenhum detalhe do projeto da obra, fazendo prosperar os comentários. Um deles dá conta que a estação não será mais no antigo campo do Santa Cruz, mas na chamada rua do DAE, também nas margens do rio Ratones e dentro da área de preservação da Estação Ecológica de Carijós (manguezal).


Conheça a posição de Nildomar Freire (Nildão)
sobre a estação de esgotos na Barra do Sambaqui

"É preciso esclarecer que toda a nossa comunidade defende o sistema público de coleta e tratamento de esgoto. Aliás, grande anseio de várias localidades e questão para lá de importante em uma cidade como a nossa.

No entanto, se é verdade como afirma a Casan e a Prefeitura que o projeto pretendido não ameaçará o frágil ecossistema que nos cerca, por que não abrir o projeto à participação de representação da nossa comunidade para esclarecimentos e sugestões, inclusive quanto à forma de tratamento e local do destino final dos efluentes? Já tivemos experiências desastrosas na definição de estação de tratamento de esgoto sanitário na nossa cidade, cujos custos (em todos os aspectos) são sentidos até hoje. Refiro-me à estação de tratamento de esgoto insular (aquela que fica após a ponte Pedro Ivo).

Além de tudo, como está dito na carta abaixo, a Barra do Sambaqui, área com crescimento populacional visível, desprovida de uma área de lazer e do convívio mais direto com o mar, além de não ter conhecimento sobre detalhes do projeto, não contará com a rede de coleta.

A reivindicação é pela transparência e participação democrática da comunidade na definição do tratamento do nosso esgoto, preservação dos nossos mananciais e rico ecossistema e pela inclusão da Barra do Sambaqui na rede de coleta".

Nenhum comentário:

Postar um comentário