19 de fev de 2009

Artistas contestam ETE no manguezal

Elias Andrade, Carlinhos Cunha e Paulo Rocha. As fotos foram
cedidas por Angelita Brandão, titular do blog Fala Sambaqui.


Perto de completar 20 anos da primeira exposição de artes plásticas nas margens do rio Ratones, artistas do distrito de Santo Antônio de Lisboa pretendem reeditar a experiência. A iniciativa é de Elias Andrade, que vai mobilizar o colega Carlinhos Cunha e outros, dessa vez tendo como local o rio Veríssimo - alvo escolhido pela Casan para instalar uma estação de tratamento de esgotos (ETE). A primeira exposição aconteceu em setembro de 1989.

Carlinhos Cunha, artista plástico e músico do Boi-de-Mamão de Sambaqui.

Susi e Vinícius, companheira e filho de Elias Andrade.


Susi e Vinícius.



Texto de Emanuel Medeiros Vieira repercute

"Estimado amigo Emanuel,

li seu artigo. Como você mesmo escreve, nada é novo. Mas, como refere a canção popular, 'todos estão surdos', é preciso recomeçar sempre, gritar sempre. Talvez o grito seja as pontes a serem construidas para que as ilhas se relacionem, se sintam irmanadas. A competição engendrada pelo capitalismo - que a boca maior vai engulindo bocas menores (acumulação do capital) - nos fazem crer que somos apenas individuais, transformados em números, em 'sujeitos' estatísticos.

Coloco sujeito entre aspas porque estatística é número; sujeito é subjetividade. Somos meros números no mundo capitalista. Maurício Tratenberg afirmou que dizer que o capitalismo é selvagem é simples redundância. Boa parte de nossos irmãos brasileiros vivem (muito mal) na linha da pobreza e muitos também abaixo dessa linha, ou seja, apenas tentam sobreviver. Traduzindo: na miséria, esmolando ou buscando comida nos lixões.

Hoje temos leis avançadas que protegem o indivíduo, sua propriedade, mas estamos atrasados nas leis que defendem ou protegem o coletivo.

Quem está preocupado com nossa segurança, com nossa saúde, com a Educação? O governo? Ora, ora. Estamos naquela máxima do capitalismo globalizado 'quem pode mais chora menos'.

Somente para seguir uma linha de exemplificação. Na Idade Média era considerado uma crime sem precedente violar um cadáver (carne dada aos vermes) para estudo. Isso foi conseguido às duras penas. Nessa época a Igreja dogmatizava que após um período (não me lembro bem se de 80 dias) da gravidez o feto recebia sua alma. Parece que para o feto feminino o tempo para receber a alma era maior ainda (as mulheres sempre estigmatizadas: Aristóteles as considerava um ser inferior ou subalterno ao homem. Nessa mesma linha Freud inventou a 'nveja do pênis' e no mundo capitalista, além de todas as discriminações acumuladas na história, a mulher ganha bem menos quando exerce a mesma função de um mancebo). Hoje para a ciência a vida humana começa na fecundação.

Mas, há enormes esforços e influência da mídia para mudar isso em benefício da humanidade (células tronco, por exemplo). Ou seja, a vida de um ser humano iniciaria, dentro desses pressupostos, após a formação do cordão nervoso, isto é, depois de algumas semanas de gestação. Temo que num futuro não muito distante poderemos ouvir mensagens de que a vida humana se inicia somente a partir da manifestação da linguagem, expressão do pensamento que nos diferencia de nossos assemelhados macacos. Progresso. Ora progresso. Minha indignação é contra a desacralização da vida, do ser. Hoje uma pessoa é assassinada por míseros dez reais, numa esquina qualquer, em plena luz do dia. Qual o valor da vida? Para eles não somos vidas (eles - ideologicamente os controladores do capital -), somos inexpressivos números. E assumimos, infelizmente, isso como algo natural, universal e verdadeiro, como se viver é assim mesmo e não fruto da construção humana.

Um grande abraço. Seu artigo me inspirou essas palavras, ou melhor,
essa catarse.

Te estimo muito,
Zago".

2 comentários:

  1. Vai ser demais essa exposição no meio do rio! Jornalistas, fiquem atentos à pauta, hein!

    ResponderExcluir
  2. Segue o link do blog Notícias da Corrupção, em um post que trata do ETE no manguezal e onde teu blog é citado.

    http://paxajax.wordpress.com/2009/02/19/comentarista-do-weblog-alerta-este-blog/

    Abraço.
    Luciano.

    ResponderExcluir