21 de mai de 2009

CEVANDO MANDIOCA


Novo engenho de farinha na área. Esse fica na rua Teodoro Manoel Dias, na localidade da Barreira (Santo Antônio de Lisboa), inaugurado informalmente há pouco, por volta das 18 horas, quando foi cevada (ralada) a primeira mandioca. Construído em tijolo aparente pelo corretor de seguros Djalma Teodoro Dias, 53 anos, ganhou equipamentos pelas mãos do artesão e construtor civil José Roberto de Andrade (Beto), 37.

“Aqui onde estamos existiu um engenho por mais de 200 anos”, lembra Djalma, nascido no local e onde tem residência, atuando profissionalmente em Criciúma. O antigo engenho tocado pelos antepassados de Djalma se deteriorou com o tempo, sendo adquirido outro que Durval Pires da Cunha possuía na Praia Brava, mas que não durou muito tempo. Um filho de Durval, Manoel Nascimento Pires da Cunha (o senhor Nascimento, pai do Feijão), foi ao local conferir a novidade.

“Há algum tempo resolvi erguer esse de alvenaria”, explica Djalma, que mantém o engenho aberto a visitação. Os cerca de 700 quilos de mandioca conduzidos num carro de boi devem render entre 210 e 220 quilos de farinha. Nessa sexta (22.5), a massa que está sendo obtida nesse momento será prensada para perder a umidade. Por volta das 4 horas da madrugada de sábado (23.5) ela começará a ser forneada sob os cuidados de José Zeno de Andrade. O serviço deve durar até por volta das 10 horas.


Senhor Nascimento e o dono do engenho, DjalmaTeodoro Dias.










José Roberto de Andrade (Beto), construtor do engenho.


A caminho da farinhada




3 comentários:

  1. Nasci no engenho de farinha tocado a boi, e nunca abandonei essa tradição. Aprendi desde pequeno a construir as peças de engenho, e domando bois chucros sou apaixonado por essa tradição, não conheço ninguem mas apaixonado do que eu.

    Ass: José Roberto de Andrade (Beto)

    ResponderExcluir
  2. Tive o raro prazer de ver neste Blog, meu grande
    amigo Djalma Teodoro Dias, realizar seu sonho
    maior: "POR EM FUNCIONAMENTO UM ENGENHO, NOS MOLDES ANTIGOS, EM SUA TERRA NATAL".
    O amor à Terra Natal e à tradição, são marcas do
    nobre caráter do Djalma.

    Parabéns: José Ernani Freitas

    ResponderExcluir
  3. Ola, sou apaixonado por estas tradições, gostaria de ter um pequeno engenho original funcionando em meu sítio, alguem pode me ajudar. Valeu Antonio, não podemos deixar a nossa historia morrer.

    ResponderExcluir