5 de jan de 2009

Os estragos do vendaval em Sambaqui

Postes da Celesc ficaram inclinados após o vendaval,
bem na frente da casa de dona Valdete, na Ponta do Sambaqui.
Um neto dela já ligou para a empresa avisando,
mas até agora nenhuma providência foi tomada.


Funcionários da Floram retiraram um cinamomo
que tombou em Santo Antônio de Lisboa.


Restos de uma estrutura usada no
cultivo de moluscos na Ponta do Sambaqui.


Árvore tomba sobre uma residência
nas encostas da Ponta do Sambaqui.


Detalhe da raiz de um pé de garapuvu que se
desprendeu do solo com o vendaval.
A árvore ficava no quintal de minha casa e
tombou sobre o terreno das vizinhas.
Por sorte nenhuma casa foi atingida.
Um pé de palmito caiu junto.
Galhos de uma mangueira foram quebrados.
Os abacaxís, os cítricos e outras
plantas também foram danificadas.


Esse tronco tem cerca de 50 a 60 cm
de diâmetro e pode ser usado na
confecção de pequenas canoas.


A copa do garapuvu chegou a
poucos metros de uma segunda residência.



Primeira floração frustrada do palmito.
Dizem os vizinhos que o pé de garapuvu
éra um dos últimos da área.

Um comentário:

  1. Poxa, que imagens.
    Eu tenho no meu quintal um pé de garapuvu.
    deve estar com um metro e meio.

    Abraços

    ResponderExcluir